Fui julgada! E agora???

Neste último sábado me aconteceu uma coisa desagradável, e desde então tenho pensado em escrever a respeito. Foi bom ter dado esse tempo, assim meu raciocínio tomou outro rumo!

Num jantar em família, na casa de parentes (regado a cerveja) ouvi um comentário machista e altamente grosseiro, claramente direcionado a mim, pelo simples fato de ser solteira, sem filhos e feliz. No momento, fiquei irada, rebati com um comentário mais inteligente, mas o assunto foi encerrado por outra pessoa (leia-se: a esposa calou a boca do indivíduo). Após o fato, já em casa, antes de dormir, ainda fiquei “remoendo” aquele comentário estúpido (e com álcool no cérebro, vocês podem imaginar o quanto remoí).

Mas aí, de repente, a ficha caiu.

No processo de despertar espiritual, sempre ouvimos a seguinte recomendação: “não cair nas armadilhas do ego, que são o medo, a dúvida, a vergonha, a ansiedade e o julgamento, sejam estes vindos de outros ou de nós mesmos”. Quando você decide se tornar mais espiritualizado, percebe que essa é uma das etapas mais difíceis. Pois enquanto estamos meditando, é fácil imaginar que sempre agiremos pelo coração, mantendo a mente serena, mas na hora que o “bicho pega” lá se vai nossa convicção! Mas tudo nessa vida é treino. E ter consciência de que caímos na armadilha novamente, já é meio caminho andado, porque aí vamos começar a raciocinar sobre o ocorrido e mudar nossa emoção. Da próxima vez já estaremos mais preparados (assim espero).

O fato é que o julgamento de alguém é problema dele. O que a pessoa pensa ou imagina a nosso respeito é problema dela. O que nós pensamos sobre alguém, é problema nosso. Todos julgam. Eu já me peguei julgando pessoas conhecidas, só nunca fui grosseira a ponto de falar para a pessoa na frente de outros. Isso não faço, porque sempre achei feio. Bom senso eu sempre tive, graças a Deus!!! Mas julgar em pensamento também não é bom, pois emite uma vibração ruim, que vai acabar retornando de alguma forma.

Mestre Gandhi nos ensinou:

A lei de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade e sob ângulos diversos.

Todo mundo adora julgar, mas ninguém gosta de ser julgado. Temos que entrar num consenso: ou paramos de nos julgar e criticar gratuitamente e vamos cuidar cada qual do seu umbigo, ou assumimos que gostamos de julgar e passamos a aceitar o que ouvir.

Eu não gosto de ser julgada, portanto passei a me policiar mais com relação aos outros. Mas também passei a aceitar mais as críticas construtivas, vindas de pessoas que realmente tem moral e argumento para me criticar. Críticas gratuitas e grosseiras eu dispenso, mas da próxima vez que escutar uma, acredito que vou saber dar uma resposta mais eficaz, virar as costas e continuar meu dia feliz!

E só pra não perder o veneno: beijinho no ombro pra você meu bem! (zoei) kkkkkk

Featured image

Blessed be! Namastê!

Anúncios

Um comentário sobre “Fui julgada! E agora???

  1. Pingback: Fui julgada! E agora??? | Cosmopolitan Girl

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s