Cadê Gentileza?

payitforward-465x310

Hoje vi uma cena que mais uma vez me fez pensar na palavra gentileza, e cá estou eu escrevendo sobre isso novamente. Mas não tem problema, é um assunto que merece ser repetido, e repetido, e repetido, espalhado, compartilhado, divulgado, porque esse mundo está precisando de gentileza.

A situação foi a seguinte: eu estava no ônibus, já devidamente sentadinha, nos últimos bancos, com minhas sacolas (uma delas enorme), fones de ouvido, cabelos ao vento, uma senhora no banco do lado; entra um rapaz, com um bebê no colo, mochila nas costas, o ônibus estava meio vazio, então percebi o ocorrido, ele não conseguia pegar o dinheiro para pagar, pediu para a cobradora deixá-lo passar, assim ele se resolveria; pensei, se eu estivesse lá na frente, perto dele, me ofereceria para pegar sua mochila e ajudá-lo, mas no meio do meu pensamento, ele sentou mais ou menos no meio do ônibus, com o bebê no colo, puxou a mochila, tirou a carteira e pegou o dinheiro, e pediu para uma mulher que estava sentada no banco a sua frente para fazer a gentileza de entregar para a cobradora, afinal o ônibus já estava em movimento (e aqui os motoristas de ônibus pensam que são pilotos de fórmula 1); a mulher, com a cara amarrada, fez, voltou, sentou, ele agradeceu, ela sequer olhou para ele, nem para esboçar um pequeno sorriso, fez aquilo de má vontade, mas enfim, fez!

Eu e minhas sacolas ficamos pensando: Poxa vida! Eu aqui, quase querendo passar por cima da senhora do meu lado, pra ajudar aquele cidadão que estava todo enrolado e a mulher a sua frente, que estava a apenas dois bancos da catraca, fez o gesto, mas sem a menor vontade, e ainda olhou para a moça que estava ao seu lado, com cara de indignada! Gente, cadê gentileza?

Gentileza é nada mais, nada menos que se colocar no lugar do outro. E é uma coisa muito, muito simples. Não requer grandes riquezas, nem muita inteligência, não requer especialização, nem pós-graduação. Só requer um pouco de tempo e um pouco de esforço; tudo bem, às vezes, dependendo do tamanho da gentileza, precisa-se de um pouco mais de tempo e esforço, ou até dinheiro, mas a maioria delas é muito simples.

Aquela senhora deve ter pensado: “Trouxa, devia ter pego o dinheiro antes de entrar no ônibus, eu teria feito isso”. Ok, ele deveria, mas não fez. E precisou de uma mãozinha, simples. E se fosse ela? Ah, ela não seria tão burra! Bom, mas e em outras situações? Imagina você, vindo da feira, cheia(o) de sacolas, e uma delas rasga, suas frutas rolando, que bom seria alguém correr atrás das suas laranjas e trazê-las pra você! Imagina você quase chegando no terminal e o ônibus chega, você tem que correr, que bom seria alguém ficar na porta e pedir para o motorista esperar uns segundinhos! Imagina você, quase atrasada(o), na hora do almoço, resolve pagar uma conta, mas encontra uma pequena fila na lotérica, você comenta com a pessoa que está na sua frente e essa pessoa, diz: Tudo bem, pode passar na minha frente, estou de férias, tenho a tarde toda! Aqueles minutinhos a menos salvam você de levar um “pito” do chefe. São muitas as situações que eu podia citar, mas o tema é o mesmo:

GEN-TI-LE-ZA.

Vamos pensar nas situações que passamos e que teria sido diferente se alguém tivesse feito uma pequena gentileza para nós. Façamos uma listinha e na próxima vez que virmos alguém todo enrolado com algo, não custa nada dar uma mãozinha amiga. Não custa nada, mas certamente receberemos um sorriso e um obrigado que vai valer a pena. E não podemos esquecer de nossa velha amiga Lei da Atração, recebemos mais daquilo de damos.

Bom fim de semana queridos ciclamenses!

Blessed be! Namastê!

Anúncios

3 comentários sobre “Cadê Gentileza?

  1. Genial!
    De fato, gentileza é uma coisa rara de se ver hoje em dia.
    Um ocorrido comigo, foi algo bobo, mas a senhora percebeu que realmente eu não estava encontrando uma moeda de 25 centavos, então ela se dispôs a me dar a moeda para que eu pudesse pegar o ônibus e ir embora para a casa.
    O errado dessa história, da senhora de cara amarrada, é que nunca irá acontecer isso com eles, mas quando acontece você pode ouvir “Nossa, ninguém ajuda ninguém. As pessoas viram que eu precisava de ajuda, mas ninguém se ofereceu para me ajudar”. Como se o mundo estivesse conspirando contra elas.
    Engraçado e triste ao mesmo tempo, porém o que colhemos é o que um dia foi plantado, e mesmo plantando coisas boas, esperar que só coisas boas aconteçam é um pouco barganhar para que o destino esteja sempre ao nosso favor.
    Gostei!

    Curtido por 1 pessoa

    • Pode parecer bobo o que aconteceu com vc, sobre a moeda, para ela com certeza foi muito simples lhe dar uma moeda de 25 centavos, mas para vc, naquele momento, foi importantíssimo, não é! É como eu disse, gentilezas podem parecer simples para quem oferece, mas para quem recebe é imprescindível naquele momento. E de fato, muitas vezes barganhamos sem mesmo perceber que estamos fazendo isso… temos que ter em mente que “fazer o bem sem olhar a quem” deveria ser lei, porque um dia esse “quem” pode ser nós. Grata por seu comentário. Feliz dia pra vc!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s