O meu 2016

12512366_10201511035293154_3533603717232304765_n

Se eu pudesse resumir o meu 2016 em uma frase, seria:

Ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão. (C.G. Jung)

Não quero dizer que me tornei iluminada, ainda não! (Risos) Mas tornei consciente minha escuridão e dessa forma creio ter dado um bom salto na minha evolução como humana e como espírito. E foi forte! Ainda sinto os respingos da turbulência emocional pela qual passei. Foram 36 anos de lixos emocionais acumulados que vieram à tona de uma hora para outra, causando um pequeno transtorno mental/emocional/energético. Por momentos achei que ia enlouquecer pra valer, mas a certeza de que tudo nessa vida tem um motivo e nada é por acaso, me fez ver a situação de um outro prisma e me encarar de frente.

Claro que não passei por tudo sozinha, tive ajuda de pessoas queridas, apoio de amigos que com simples palavras conseguiam me acalmar e mostrar a luz no fim do túnel. E o mais interessante foi que fui usando em mim tudo o que estou aprendendo desde o ano passado, como se fosse uma prova sabe, um teste, para ver se eu estava aprendendo tudo direitinho (risos). Ou seja, tratei (na verdade estou tratando) Síndrome do Pânico e Agorafobia com: florais, meditação, Códigos Grabovói e Reiki; além de algumas sessões de Barras de Access com minha terapeuta/amiga/mestra super/mega/hiper maravilhosa.

Nos “dias escuros” (é como eu chamo o mês em que a coisa foi mais feia) aprendi muito sobre mim. Me autoanalisei profundamente e descobri coisas que não conhecia, relembrei coisas que tinha esquecido e me libertei de coisas que carregava sem necessidade. Durante os últimos três anos venho estudando muitas coisas voltadas para a espiritualidade, para o autoconhecimento e sobre energia. O que está sendo imprescindível para minha cura e equilíbrio. Agora, se alguém chega para mim e diz que as coisas com as quais eu trabalho não funcionam, eu posso afirmar com todas as letras: FUNCIONA SIM. Mas não é fácil, é preciso uma entrega e uma dedicação profundas, pois não é como a cura proporcionada pela medicina tradicional, em que você toma um medicamento que mascara o sofrimento e a dor logo em seguida, sem que você aprenda o porque daquilo estar ocorrendo. Não é como tomar um remédio para dor de cabeça e plim, sumiu. Não, é preciso ir fundo na questão, colocar tudo para fora, analisar e começar a apagar aquilo tudo, coisinha por coisinha. E leva tempo minha gente, não é do dia para a noite. E tem que fazer tudo certinho dia após dia. Sabe aquele famoso ditado “matar um leão por dia”? Aqui cabe perfeitamente, pois sendo o leão a representação das emoções negativas, é exatamente isso que temos que fazer, matá-lo todos os dias, pois do nada aquela emoção à flor da pele volta e você tem que vencê-la, superá-la, não deixar ela te atacar e te dominar.

2016 foi um ano intenso, em todos os sentidos, mas certamente o ano de maior aprendizado, pelo menos para mim. Portanto, ao contrário do que muitos podem estar dizendo e eu até compreendo seus motivos, eu posso dizer: Gratidão Universo por tudo que me ensinaste este ano! Por me permitir o autoconhecimento e o início de minha autocura completa!

Daqui pra frente, um novo ciclo de fato se inicia, pois deixamos a era regida pelo Sol e passamos a ser regidos por Saturno. Para mim mais ainda, pois vou pegar tudo o que aprendi e começar a mudança, potencializada pelo planeta que rege meu signo! Saturno não é fácil, eu sei bem!!! É denso, lento, exigente. Mas é o planeta dos construtores, do trabalho árduo, da sabedoria. Pode ser considerado o ancião que tudo sabe, tudo passou e transforma tudo em experiência e aprendizado.

Que venha 2017, sem expectativas, sem promessas, apenas desejo que mundialmente ele seja mais leve que esse que está acabando e para mim que seja de mais descobertas, mais cura, mais aprendizado e que eu possa continuar compartilhando o que aprendo e descubro, para assim auxiliar outras pessoas que estão passando pelas mesmas questões, afinal só quem passou por uma experiência é que pode ajudar; o conhecimento só tem utilidade se compartilhado e transformado em algo benéfico para alguém.

Que através de meu trabalho eu possa ajudar outras pessoas a se autodescobrirem e se autocurarem. Que meus estudos e minhas experiências sirvam para ajudar quem precisa. Que eu possa, através do que sei, despertar mais pessoas, empoderar mais pessoas e mostrar que o caminho da evolução está dentro de nós. Tudo está dentro de nós.

Para finalizar, sobre 2016, é como já disse o rei:

Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi!

Tchau 2016!!!

Vem 2017, te espero de braços, mente e peito aberto!!!

UM 2017 REPLETO DE CURA, AMOR PRÓPRIO E DESPERTAR PARA TODO MUNDO!

Blessed be! Namastê!

O que me define afinal?

o que me define

O que me define não é o peso, a altura…

É a intensidade do meu abraço, a sinceridade do meu aperto de mão, o tamanho do meu sonho!

O que me define não é meu tipo de cabelo…

É o quanto estou disposta a me descabelar por prazer!

O que me define não a cor da minha pele, do meu cabelo, dos meus olhos, dos dentes…

É o brilho dos olhos, o brilho do sorriso!

O que me define não é o timbre da minha voz…

É o tom dela quando falo “te amo” ou “te odeio”, demonstrando a sinceridade do que digo!

O que me define não são minhas preferências culinárias…

É minha fome de vida!

O que me define não é quantos quilômetros caminho ou corro…

É o bailado do meu andar conforme meu estado de espírito!

O que me define não é o meu signo…

É o que faço sabendo quais são meus defeitos e minhas qualidades!

O que me define não é a minha profissão…

É minha capacidade de lutar pelos meus sonhos!

Se você não é capaz de entender as subjetividades, nunca irá compreender uma pessoa de verdade!

Blessed be! Namastê!

Crianças Índigo

DSC00894

Olá Ciclamenses, semana passada assisti a uma aula online sobre: Quem são as crianças índigo e o que fazer para ensinar e aprender com elas. O palestrante, Jonas Antunes Ramos, é especialista em Meditação para Crianças. Vou postar resumidamente o que vimos, com fotografia de alguns slides (dica dele de que podíamos divulgar).

* O modelo social vigente (inimigo invisível) está dizendo que as crianças estão doentes e que precisamos “drogá-las” para resolver, basta ver as estatísticas de venda de medicamentos como a Ritalina.

DSC00895

* O sistema educacional atual não está preparado para as crianças e jovens de hoje.

* O inimigo invisível está criando crianças e jovens: ansiosas, desobedientes, irritadas, hiperativas, com dificuldade de concentração e atenção, com problemas alimentares, com insônia, etc.

DSC00896

* A Ritalina (a droga da obediência) é responsável pela morte súbita de crianças.

* Os adultos perderam a capacidade de dialogar.

DSC00897

* Quem são as crianças índigo: à partir de 1972, profissionais da saúde perceberam o nascimento de crianças com comportamentos e síndromes diferentes; estudos durante anos levaram ao descobrimento da TDAH (transtorno de deficit de atenção e hiperatividade); à partir de 1982 essas crianças começaram a surgir em maior número, assim os laboratórios começaram a criar medicamentos para esse transtorno.

* Mais adiante, estudiosos do campo energético, junto com pesquisadora que via auras, começaram a estudar essas crianças e jovens e perceberam uma diferença na cor de seu campo energético: elas possuem uma cor azul mais escuro (índigo).

* Foi então que percebeu que estava nascendo um novo ser humano, uma nova raça; não são crianças doentes, são crianças de uma nova era com consciência expandida e muito mais sensitivas.

DSC00898

* Vale ressaltar que nem todas as crianças e os adultos índigo tem TDAH e vive-versa.

* Qual a principal missão dos índigos? Bater de frente com a sociedade vigente, provocar uma mudança radical.

* Os índigos são muito holísticos, têm uma visão do Todo.

* A humanidade está entrando em uma nova dimensão e essas crianças vieram para impulsionar a todos a entrar nessa nova vibração; vieram preparar o terreno para que possamos evoluir; vieram nos tirar da ZONA DE CONFORTO.

* Como vamos evoluir se muitos nem sabem o que estão fazendo na Terra? Pois cabe a cada um de nós entrar na vibração da energia índigo, despertando para uma nova consciência, uma nova realidade, alinhando-se com nossa vibração energética e buscando a mudança. É papel de cada um.

* Algumas características Índigo

DSC00902

* Dicas para quem vive com uma criança índigo: é preciso criar um ambiente que estimule talentos e dons, pois eles têm muitos e não podem ser desmotivados; quando for preciso dizer não, há de se explicar o porquê desse não, pois índigos são questionadores, desde muito pequenos, precisam de respostas que tenham fundamento; o bom e velho “É não e não e pronto” não serve mais para essas crianças; dedique um tempo para ela, esteja conectado com ela (conexão real, não só virtual); tenha firmeza ao falar, pois elas são muito inteligentes e perceptivas, irão perceber sua insegurança ou falta de atenção.

* Personalidade das Crianças Índigo: existem muitas, mas 4 principais e mais identificáveis

DSC00905

Este slideshow necessita de JavaScript.

* Exemplos de Crianças Índigo

Este slideshow necessita de JavaScript.

* Mais dicas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para mais informações: meditacaoemfamilia@gmail.com

Namastê! Blessed be!

Leitura aleatória IV

Cada um deve olhar para seu interior e refletir se o que tem feito na vida é coerente com os ditames de sua razão, com tudo o que a natureza lhe proporcionou e acima de tudo se está agindo com os clamores da voz interior, da alma sintonizada com sentimentos nobres e pensamentos altruístas. Quando cada um age de acordo com seu dharma, toda a natureza age a seu favor, e, quando atua contra, o ser nada contra a correnteza.

(Livro Dharma: Harmonia Cósmica – Antonio Geraldo Buck; Mystic Editora; pg.53)

yin_yang_sol_lua

Só Eu sou Eu

Conheci esta música hoje. Me apaixonei!

Ao contrário do que possa parecer, não é uma música egocêntrica. É sobre o quanto somos únicos, cada um de nós. Quando nos damos conta disso, passamos a nos dar mais valor, mas igualmente, passamos a dar valor ao outro, pois percebemos que o outro também é único. Cada ser nesse mundo têm suas particularidades, nosso DNA é único, não se repete, bem como a impressão digital. Percebem a beleza e a perfeição disso? Ninguém tem o mesmo DNA que eu. Ninguém tem as mesmas marquinhas no dedo que eu. Isso não é bárbaro?

Agora imagina a alma, o espírito!

Essa música resume tudo isso de uma jeito bem-humorado e cativante.

Blessed be! Namastê!

Me reconheci…

Esse livro não para de me inspirar!!!

Segue mais uma passagem dele que me encantou… (estou pensando em fazer um resumão de todas as passagens que estou grifando durante a leitura kkkkk)

Blessed be! Namastê!

A importância dos sonhos

Estou desenvolvendo um trabalho de Interpretação de Sonho e dessa forma, venho estudando essa questão a bastante tempo. Sempre sonhei muito, e sempre tive muita curiosidade a respeito desse assunto. E percebo que um grande número de pessoas também o tem, mesmo as que dizem que “não sonham”. Resolvi então fazer um post explicativo, baseado nos meus últimos estudos e no trabalho que venho realizando.

Todos nós sonhamos, todas as noites. O que ocorre é que nem todos lembramos dos nossos sonhos, ou lembramos algumas vezes e outras vezes não. Mas sempre sonhamos. O sonho é uma linguagem, seja da alma, seja da mente. Os sonhos vindos da mente ou da emoção (personalidade), são mais reais e próximos do que vivenciamos no dia-a-dia. Os sonhos da alma (eu interior, superconsciente, espírito) tem um valor simbólico, desprovidos das ilusões do tempo e do espaço, cheios de significados e muitas vezes incompreensíveis, do ponto de vista analítico/lógico. Há ainda os sonhos proféticos e a visão verdadeira, vindas das mais altas dimensões. Sonhamos durante o sono (antes e depois do sono profundo), mas também podemos sonhar em meditações profundas.

Quando começamos a ter mais consciência de nossos sonhos, mais importantes eles ficam, no que tange a autoajuda e autocura, nos auxiliando na compreensão de nós mesmos e do meio que nos rodeia. O sonho é um instrumento de transformação. Prestar atenção em nossos sonhos, anotá-los seguidamente, nos faz perceber que sempre recebemos mensagens do nosso eu interno sobre absolutamente tudo. E depois de um tempo relatando no papel esses sonhos, ao lermos todos juntos, percebemos que temos em mãos um livro precioso, onde constam memórias de momentos vividos e revividos, bem como mensagens importantes que nos ajudaram a resolver um problema ou até ideias que nos foram úteis e valiosas. É como ter um livro sobre si mesmo, internamente falando.

Um dos estudiosos mais competentes nessa área, Trigueirinho, nos fala da importância dos sonhos:

– Os sonhos constituem um poderoso instrumento para a evolução do homem, que, através deles, pode participar da vida em vários níveis de realidade e de consciência.

– A vida durante os sonhos é mais importante do que, à primeira vista, pensamos. Se lhe dermos atenção, se cuidarmos dela, usaremos melhor boa parte da nossa estada na Terra, já que passamos aproximadamente um terço dela dormindo.

Ele explica que os sonhos são importantes por diversos motivos, sendo os principais: o equilíbrio da nossa vida consciente; oportunidade de liberação daquilo que reprimimos em vigília; a possibilidade de estarmos em contato com os níveis mais elevados do nosso ser (superconsciência), entre tantos outros motivos. Quando estamos despertos (vigília) mantemos um certo autocontrole natural sobre ações, pensamentos, sentimentos, mas durante o sono tudo isso vêm à tona nos sonhos, liberando uma alta carga energética, nos livrando da maioria dos nossos lixos emocionais. Mas quando não os liberamos em sonhos ou não temos a consciência de lidar com essas cargas energéticas liberadas, os lixos emocionais ficam guardados numa parte de nós que evitamos acessar, e vai acumulando, acumulando, até causar desconfortos, depressões ou estresses e até doenças. Se compararmos nosso corpo com um computador, isso seria comparado à quando liberamos coisas para a  Lixeira, onde depositamos nosso lixinhos diários, mas de tempos em tempos vamos lá e esvaiamos a lixeira. Só que, quem já mandou formatar o computador sabe que mesmo que tenhamos apagado os itens da lixeira, eles continuam no computador, em algum lugar que não vemos, então chega uma hora que é necessário a formatação, para eliminar lixos, spam, cookies, vírus, arquivos temporários, etc. É isso que fazemos quando buscamos as Terapias Holísticas e Aconselhamento Energético e Espiritual; seria a nossa formatação completa, abrindo espaço para o novo eu. Só que quando é conosco, demora muito mais que uma formatação de computador!

Trigueirinho diz que:

– Quando a alma fala conosco através do sonho, não o faz numa linguagem normal.

– Não se atinge a alma com a mente comum.

Por isso, interpretar um sonho requer não só conhecimento sobre símbolos, mitologia, história, psicologia, cultura, misticismo e espiritualidade, mas também (e principalmente) sensibilidade e intuição.

– A alma (…) sabe que nada é fixo e, quando fala conosco, dá-nos a medida da sua universalidade. Quando nos dá um sinal sobre algo, o faz como uma síntese.

Mas não se preocupe se não se lembra dos sonhos, ultimamente. Quanto mais ligados ao corpo físico e racional, quanto mais ligados ao material da vida, mais difícil fica de se receber as mensagens da alma. Meditar, praticar ioga e ter uma espiritualidade ajudam a entrar em contato com o eu espiritual e os sonhos começam a vir para a memória. Mas também sobre isso, Trigueirinho tem outro comentário importante:

– (…) não sonhar, por uns tempos, pode ser até terapêutico, não constituindo sintoma de que estamos fechados a esse trabalho. Ao contrário, conforme disse, pode ser uma fase necessária para que ocorram novas acomodações.

Procure relaxar bastante antes de dormir. Ficar fazendo listas do que se fazer no dia seguinte pode ser prejudicial durante o sono. Escutar músicas relaxantes e fazer técnicas de respiração são ferramentas muito valiosas para se ter uma noite tranquila e conseguir dormir. Comece um diário de sonhos, mesmo que não os relate todos os dias… vá devagar, ao seu tempo. Uma técnica bem interessante é fazer alguma pergunta sobre algum problema que você tenha e não esteja conseguindo resolver durante o dia. Faça a pergunta antes de dormir, anote num papel e deixe próximo a cama… e esqueça. Ao dormir, esqueça a pergunta, medite, leia alguma coisa, escute alguma música, mas não fique pensando na pergunta que fez e nas possíveis respostas. No outro dia, se ao acordar, se lembrar do sonho, anote e tente meditar sobre o que sonhou; a resposta para sua pergunta está ali com certeza. Se puder, contate alguém para interpretá-lo, caso não consiga fazê-lo. Se não conseguir lembrar ou lembrar de partes do sonho, não fique ansioso(a). Durante o dia, ou nos próximos dias, pode ter certeza, a resposta virá em um insight. Acredite, essa técnica funciona. Vários gênios desse mundo, de várias épocas, receberam suas ideias em sonho; vários profissionais renomados, receberam soluções e ideias em sonho.

– Os sonhos, as experiências e a quietude podem ser infinitamente criativos, se permanecemos abertos a eles…

Caso queira saber sobre meu trabalho de Interpretação de Sonho, Terapia Holística e Floral e Aconselhamento Energético e Espiritual, entre em contato pelo e-mail tai.olisantos@gmail.com, pois faço atendimento à distância também.

Bons sonhos!!!

Blessed be! Namastê!

Fonte de pesquisa:
Livro Nossa Vida nos Sonhos. Trigueirinho; Ed. Pensamento
Livro A Interpretação dos sonho. Sigmund Freud; L&pm Pocket.