O que é missão?

Temos a tendência a pensar que missão é algo grandioso, algo relacionado à espiritualidade, à cura, ajudar o planeta e ficar conhecido por todo mundo. Pensamos que missão é só o que aconteceu com Chico Xavier, Madre Tereza, Gandhi, ou o descobridor da penicilina, o criador da lâmpada, etc.

Mas acho que esse pensamento está equivocado e por isso acabamos por achar que nós não temos missão, ou se temos, é algo muito difícil e árduo, então é melhor nem descobrir o que é para não confundir ainda mais as coisas! Creio, na verdade, que missão é quando descobrimos o que queremos fazer, depois de conhecer nossas habilidades e talentos e a partir disso, sim, nosso fazer será benéfico para alguém, ou para alguns, ou muitos, ou quem sabe para o mundo. E isso pode ser qualquer coisa, desde que passamos a amar esse fazer, esse trabalho ou estudo.

Por exemplo:
– pode ser que sua missão seja fazer pão, e esse pão vai ser o melhor do seu bairro, você ficará conhecido(a) por fazer um pão tão gostoso, que pessoas virão de outros lugares só para comprar seu pão…
– pode ser que sua missão seja ser um(a) professor(a) dedicado(a), diferente, e vai formar muitos alunos dedicados, que virão a ser grandes profissionais; ou quem sabe será professor(a) de um(a) aluno(a) que será o Nobel da Paz em 2030 e quando ele ou ela for fazer o discurso ao receber o prêmio, vai dizer: “Eu sou o que sou hoje porque um dia um(a) professor(a) me disse que a paz era a única coisa pela qual valia a pena lutar, e eu guardei essas palavras como um desafio e me dediquei a buscar a paz todos os dias”! A missão desse(a) aluno(a) era se dedicar a paz, a do(a) professor(a) era dizer aquelas palavras…
– pode ser que sua missão seja virar pesquisador(a) na área da medicina e descobrir uma vacina contra uma doença grave; ou apenas virar um incentivo para que alguém descubra a cura a partir de suas pesquisas…
– pode ser que sua missão seja ser mãe de um rapaz que será viciado em drogas, mas que conseguirá superar o vício e virá a ser um palestrante, ajudando outros a sair do vício…
– pode ser que sua missão seja ser um jogador de futebol famoso, que servirá de inspiração para um menino que está diante de um traficante pedindo para ele ser seu “ajudante”, mas ele prefere ir à escolhinha de futebol, porque quer ser o próximo “Neymar”…

A missão do Chico Xavier era ser o que sabemos que ele é… a missão da mãe do Chico Xavier era ser a mulher que deu à luz a um ser que iluminaria a vida de muitas pessoas. Ninguém fala dela, não sabemos seu nome (ou se sabemos não lembramos), mas a missão dela foi essa e tudo bem não sabermos seu nome, ela cumpriu sua missão e está em paz.

A missão do cara que descobriu a penicilina era essa, mas teve alguém que ajudou ele em algum momento, facilitando seu trabalho ou sua vida para que ele pudesse se dedicar às suas pesquisas, e essas pessoas tinham essa missão – ajudar Alexandre Fleming de alguma forma: uma secretária, um jardineiro, uma faxineira, um ajudante de laboratório…

Então acredito que a melhor definição para missão é: ser a pessoa certa, na hora certa, fazendo a coisa certa. Independentemente do que seja.
Por isso vamos parar de achar que missão é só as coisas espetaculares. E vamos nos dedicar a refletir sobre nosso papel aqui na Terra. Estamos num momento muito especial desse planeta: sua transição, sua evolução para uma elevação energética e estar alinhado com nosso centro, nosso Eu Superior e nossa missão é fundamental para que possamos trilhar esse caminho através do amor e não da dor. Nem tudo é e será um “mar de rosas”, mas também não precisa ser um “caminho cheio de espinhos”.

Autoconhecimento é a chave para descobrir-se, autocurar-se e despertar a consciência e não existe outro caminho. Autoconhecimento é a chave que abre as portas para seu Eu Superior, para sua Família de Luz e para a descoberta de sua missão.

E a maior missão de todas é: estarmos aqui, nesse momento, e ascender com o Planeta Terra, a Grande Estrela da Liberdade! Sejamos luz, onde quer que estejamos, o que quer que façamos, sejamos luz e tudo irá caminhar como deve ser.

Amor e bênçãos!
De meu EU SOU para vosso EU SOU!
De minha Família de Luz, para vós!

Anúncios

O meu 2016

12512366_10201511035293154_3533603717232304765_n

Se eu pudesse resumir o meu 2016 em uma frase, seria:

Ninguém se torna iluminado por imaginar figuras de luz, mas sim por tornar consciente a escuridão. (C.G. Jung)

Não quero dizer que me tornei iluminada, ainda não! (Risos) Mas tornei consciente minha escuridão e dessa forma creio ter dado um bom salto na minha evolução como humana e como espírito. E foi forte! Ainda sinto os respingos da turbulência emocional pela qual passei. Foram 36 anos de lixos emocionais acumulados que vieram à tona de uma hora para outra, causando um pequeno transtorno mental/emocional/energético. Por momentos achei que ia enlouquecer pra valer, mas a certeza de que tudo nessa vida tem um motivo e nada é por acaso, me fez ver a situação de um outro prisma e me encarar de frente.

Claro que não passei por tudo sozinha, tive ajuda de pessoas queridas, apoio de amigos que com simples palavras conseguiam me acalmar e mostrar a luz no fim do túnel. E o mais interessante foi que fui usando em mim tudo o que estou aprendendo desde o ano passado, como se fosse uma prova sabe, um teste, para ver se eu estava aprendendo tudo direitinho (risos). Ou seja, tratei (na verdade estou tratando) Síndrome do Pânico e Agorafobia com: florais, meditação, Códigos Grabovói e Reiki; além de algumas sessões de Barras de Access com minha terapeuta/amiga/mestra super/mega/hiper maravilhosa.

Nos “dias escuros” (é como eu chamo o mês em que a coisa foi mais feia) aprendi muito sobre mim. Me autoanalisei profundamente e descobri coisas que não conhecia, relembrei coisas que tinha esquecido e me libertei de coisas que carregava sem necessidade. Durante os últimos três anos venho estudando muitas coisas voltadas para a espiritualidade, para o autoconhecimento e sobre energia. O que está sendo imprescindível para minha cura e equilíbrio. Agora, se alguém chega para mim e diz que as coisas com as quais eu trabalho não funcionam, eu posso afirmar com todas as letras: FUNCIONA SIM. Mas não é fácil, é preciso uma entrega e uma dedicação profundas, pois não é como a cura proporcionada pela medicina tradicional, em que você toma um medicamento que mascara o sofrimento e a dor logo em seguida, sem que você aprenda o porque daquilo estar ocorrendo. Não é como tomar um remédio para dor de cabeça e plim, sumiu. Não, é preciso ir fundo na questão, colocar tudo para fora, analisar e começar a apagar aquilo tudo, coisinha por coisinha. E leva tempo minha gente, não é do dia para a noite. E tem que fazer tudo certinho dia após dia. Sabe aquele famoso ditado “matar um leão por dia”? Aqui cabe perfeitamente, pois sendo o leão a representação das emoções negativas, é exatamente isso que temos que fazer, matá-lo todos os dias, pois do nada aquela emoção à flor da pele volta e você tem que vencê-la, superá-la, não deixar ela te atacar e te dominar.

2016 foi um ano intenso, em todos os sentidos, mas certamente o ano de maior aprendizado, pelo menos para mim. Portanto, ao contrário do que muitos podem estar dizendo e eu até compreendo seus motivos, eu posso dizer: Gratidão Universo por tudo que me ensinaste este ano! Por me permitir o autoconhecimento e o início de minha autocura completa!

Daqui pra frente, um novo ciclo de fato se inicia, pois deixamos a era regida pelo Sol e passamos a ser regidos por Saturno. Para mim mais ainda, pois vou pegar tudo o que aprendi e começar a mudança, potencializada pelo planeta que rege meu signo! Saturno não é fácil, eu sei bem!!! É denso, lento, exigente. Mas é o planeta dos construtores, do trabalho árduo, da sabedoria. Pode ser considerado o ancião que tudo sabe, tudo passou e transforma tudo em experiência e aprendizado.

Que venha 2017, sem expectativas, sem promessas, apenas desejo que mundialmente ele seja mais leve que esse que está acabando e para mim que seja de mais descobertas, mais cura, mais aprendizado e que eu possa continuar compartilhando o que aprendo e descubro, para assim auxiliar outras pessoas que estão passando pelas mesmas questões, afinal só quem passou por uma experiência é que pode ajudar; o conhecimento só tem utilidade se compartilhado e transformado em algo benéfico para alguém.

Que através de meu trabalho eu possa ajudar outras pessoas a se autodescobrirem e se autocurarem. Que meus estudos e minhas experiências sirvam para ajudar quem precisa. Que eu possa, através do que sei, despertar mais pessoas, empoderar mais pessoas e mostrar que o caminho da evolução está dentro de nós. Tudo está dentro de nós.

Para finalizar, sobre 2016, é como já disse o rei:

Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi!

Tchau 2016!!!

Vem 2017, te espero de braços, mente e peito aberto!!!

UM 2017 REPLETO DE CURA, AMOR PRÓPRIO E DESPERTAR PARA TODO MUNDO!

Blessed be! Namastê!