Leitura aleatória VIII

15380736_10202462123469764_8379094800522797386_n

Pensamentos de Sabedoria – Dr. Wayne W.D. – Nova Era – 2002

Anúncios

Lado A e Lado B conversando

Considere:

LA: lado A – racional                LB: lado B – emocional            I: intuição – caminho do meio

Papo 1

LB: caramba, como queria falar para aquela pessoa que estou gostando dela, mais do que ela pensa!

LA: e por que não fala?

LB: fico com medo do que a pessoa vai dizer, pensar… pode se afastar, me achar carente, sei lá.

LA: mas você viu as indiretas! E o jeito de olhar/falar/escrever, só pode ser recíproco!

LB: não é não, tudo coisa dessa cabeça que está sempre se iludindo; essa pessoa nem sabe que existo, ou nem lembra; melhor esperar pra ver.

LA: e vai perder a chance! Esperar até quando? E se essa pessoa conhecer outra pessoa mais interessante?

I: medo, dúvida, ilusão, insegurança, falta de confiança nananana… quanta bobagem! Parem com isso, respirem… sentimentos são coisas que moram dentro da gente e devem ser expressados, não com palavras apenas, mas com gestos. Se precisar expressar com palavra, fale, mas não espere receber de volta. Sentimento não é moeda de troca. Deve ser sentido, apenas isso. Passe o sentimento adiante e não cobre da outra pessoa. O que vai acontecer não cabe a você. O seu sentimento é responsabilidade sua, o sentimento do outro é responsabilidade do outro, simples assim. Mas se está com medo ou vergonha, se precisa da aprovação alheia, então melhor guardar suas emoções consigo, pois se não sabe lidar com o que pode vir, aprenda primeiro, depois passe para a ação.

Papo 2

LA: como queria trocar de emprego, estou cansada(o) de não ser reconhecida(o), de servir de capacho, de não ter uma boa remuneração, de não poder expressar minhas ideias, de não ter minhas ideias reconhecidas…

LB: beleza, vamos trocar!

LA: imagina!! De que jeito! Com a crise que está, vou ficar procurando outro emprego um tempão!

LB: ótimo, então vamos trabalhar por conta.

LA: e como vou ajudar em casa, pagar as contas? Não posso ficar me aventurando.

LB: mas é na ousadia, na aventura, na audácia que nascem os melhores projetos! Chega dessa rotina estressante que não paga bem, não nos dá prazer, não nos leva a nada!

LA: não… vamos esperar mais um pouco… vou guardando um pouco de dinheiro para não me aventurar sem um pila no bolso. Vou colocar no papel, planejar melhor.

I: planejar ou agir? Meditar… esse é o caminho. As respostas não estão lá fora, estão dentro, num lugar profundo que pouco (ou  nunca) acessamos. Se está descontente, é porque está no lugar errado. Se tem medo de ousar, é porque não sabe ousar. Então ache o caminho do meio. Busque um novo trabalho, onde possa ser reconhecida(o) e remunerada(o) de acordo com suas expectativas. Faça isso sem abandonar o emprego atual, mas faça acreditando que vai conseguir. Existe crise sim, mas existe muitos tipos de trabalho e tudo é uma questão de atração. Entre na vibração do que você quer e vá em busca, não espere cair do céu, mas também não saia desesperada(o) atropelando tudo. Deixe fluir…

indecisao_2967718

Podia citar vários “papos”, sobre assuntos diversos: relacionamento, trabalho, saúde, estudo, religião… O fato é que, como dizem, a maioria de nossos problemas acontecem porque “sentimos quando devemos pensar e pensamos quando devemos sentir”; mas na verdade o que devemos mesmo é Intuir, assim nunca erramos. Isso é bem mais difícil do que parece, porque a conversação mental é tão grande entre o lado A e o lado B, que raramente escutamos os murmúrios da intuição, a pobrezinha fica lá enviando sinais, tentando ser ouvida, mas os dois malucos ali não param de tagarelar. Sim , porque a intuição não grita, não fala alto, ela sussurra. Quem grita é o pensamento. Quem escancara é a emoção. A intuição chega de mansinho, bem de mansinho.

A chave para nosso equilíbrio é manter mente quieta e emoções controladas, para viver segundo as indicações da sabedoria interior, que é o que chamamos de intuição. Mas para isso, precisa de treino, muuuuito treino!

Blessed be! Namastê!

 

Leitura aleatória III

Se você ou eu escolhermos alcançar o domínio, nosso objetivo espiritual encontrará um aliado físico. O cérebro humano, assim como o próprio Universo, corresponde ao que você espera dele, de acordo com suas mais profundas convicções. Então, por que não acreditar que seu cérebro é capaz de propiciar esse domínio? Se um sentido pode ser substituído por outro, se o cérebro pode curar a si mesmo e se novos caminhos neurais se desenvolvem quando a pessoa decide que isso é possível, há muito mais liberdade para nós do que qualquer um já imaginou.

(Deepak Chopra & Leonard Mlodinow – Ciência X Espiritualidade – pg. 213)

cérebro-cabeça-450x338-ok

Leitura aleatória

Aquela prática de abrir um livro, aleatoriamente, e ler a mensagem…

Há situações em que nenhuma resposta ou explicação satisfaz. Nesses momentos a Vida parece perder o sentido. Ou alguém em desespero pede sua ajuda e você não sabe o que dizer ou o que fazer.

Quando você aceita plenamente que não sabe, desiste de lutar para encontrar a resposta usando o pensamento de sua mente limitada. Ao desistir, você permite que uma inteligência maior atue através de você. Até o pensamento pode se beneficiar com isso, pois a inteligência maior flui para dentro dele e o inspira.

Às vezes, entregar-se significa desistir de querer entender e sentir-se bem com o que você não sabe.

(Eckhart Tolle – O poder do silêncio)

intuicao_terceiro_olho

Conversação (tagarelice) interior

Estou fazendo interpretações de sonhos e indicações de florais para um grupo de meninas do Sagrado Feminino e desde então estou percebendo uma questão em comum: a conversação interior.

Na medida que vou conversando com elas, e também com outras pessoas em atendimentos variados, percebo que a maioria de nossos lixos emocionais nascem por causa do que pensamos, não por causa do que vivemos. A nossa mente muitas vezes, e em alguns casos quase sempre, dependendo da personalidade e temperamento da pessoa,  parece um trem desgovernado… ou para ficar ainda mais evidente, parece um estouro de boiada. A tagarelice dentro da cabeça é tão intensa, que parece que as pessoas que estão perto podem até ouvir! E isso cansa, literalmente! Surgem insônias, cefaleias, enxaquecas, apneias, bruxismo, pesadelos, sudorese, ansiedade, obesidade, estresse e pode levar à depressão.

Gosto muito dos textos de Eckhart Tolle, sobre esse assunto:

Quando cada pensamento absorve toda a sua atenção, isso mostra que você se identifica com a voz que está dentro da sua cabeça. O pensamento se confunde então com o sentido do “eu”. Esse é o “eu” criado pela mente, o que chamamos de “ego”. Esse ego construído pela mente se sente totalmente incompleto e precário. Por isso o medo e o desejo são as emoções e forças dominantes e motivadoras do ego.

Tolle diz que a partir do momento que temos consciência dessa voz que fica falando continuamente na mente, começamos a perceber que não somos essa voz. Que ela é fruto do ego construído. Ter essa consciência já é meio caminho andado para a busca da paz interior.

Ter liberdade é saber que você é a consciência por trás dessa voz.

Para fazer entender, vou citar um exemplo. Você acordou com dor de estômago, não sabe exatamente o porque, deve ter comido mal no dia anterior, mas seu dia-a-dia conturbado não lhe permite lembrar isso. Você já vai para o trabalho sem vontade, por causa desse incômodo. No meio do caminho, um carro corta a sua frente, você abre o vidro para reclamar e o motorista lhe mostra o dedo do meio. Você fica furioso(a) e na hora o seguinte pensamento vem à sua mente: É… o dia vai ser ruim, já começou dando “tudo” errado!

Pronto, a partir disso desencadeia uma série de coisas negativas, uma atrás da outra, e você segue com os pensamentos de que: não devia nem ter saído da cama, tem “bruxa” solta por aí, o que mais ainda falta acontecer, quando penso que já acabou a zica, vem mais essa agora, etc, etc, etc.

A noite, você está estressado(a), ansioso(a), discute em casa, não dorme direito. Nem lembra que o que desencadeou seu “dia ruim” foi uma simples dor de estômago, que se você percebesse que tinha comido mal no dia anterior e tivesse tomado um chá ou remédio para indigestão, você iria melhor para o trabalho. O cara que cortou sua frente é um mau-educado que nem vale a pena se estressar, afinal sua integridade mental vale mais do que aquela pessoa e quanto mais energia você coloca nele, mais ele fica presente em sua vida. Mas quando a fúria se instala, nada mais além dela fica presente. Ficamos meio “cegos”, apenas pensamos e reagimos.

Esse é um exemplo bem simples, existem coisas piores que desencadeiam nossos estresses, mas é apenas para mostrar o quanto a mente se apoderou da situação e fez tudo parecer muito mais dramático, aumentou o nível de energia negativa e ainda atraiu mais, pois como Tolle identificou, o medo e o desejo são as emoções que alimentam o ego. A mente precisa do seu medo, do seu julgamento, da sua dúvida, do seu desejo para se alimentar.

Mas a mente é apenas uma parte de nosso corpo. E ao contrário do que se defende a tanto tempo, não é a parte mais importante. Ela é importante para o estudo, para o trabalho, mas o mais importante do nosso ser é a alma, é a parte constituída de energia. E essas energias vibram, o tempo todo. A cada pensamento, sentimento, ação e reação, a energia vibra. A frequência dessa energia depende do quão positivo ou negativo é o pensamento, ato, sentimento.

Não são as situações que causam infelicidade. São os pensamentos que deixam você infeliz. As interpretações que você faz, as histórias que conta para si mesmo é que deixam você infeliz.

Nos meus atendimentos, estou indicando certos tipos de meditação, junto com florais correspondentes à emoção gerada pelo problema. Esse método promove uma “limpeza” mental, fazendo a pessoa ver com mais clareza. Depois, continuo o tratamento com outros florais e outras terapias para trabalhar então as questões de traumas, medos enraizados, perdão, desapego, etc.

Quando você estiver sofrendo, quando estiver infeliz, fique totalmente com o Agora. A infelicidade e os problemas não conseguem sobreviver ao Agora.

(…)

Se você deixar que as coisas existam sem classificá-las, passa a dispor de um enorme poder.

Manter a mente silenciosa é quase impossível, mesmo quando se medita. Mas não se apegar ao pensamento que vem, não prestar atenção nos pensamentos e lembrar que o que vem à nossa mente é fruto do ego, de conceitos enraizados e da cultura a qual pertencemos, já nos ajuda a não nos identificarmos mais com pensamentos negativos.

Quando você perde contato com sua calma interior, perde contato com você mesmo. Quando perde esse contato, fica perdido no mundo.

(…)

A verdadeira inteligência atua silenciosamente. A calma é o lugar onde a criatividade e a solução dos problemas são encontradas.

 

Blessed be! Namastê!

Citações: Livro O Poder do Silêncio, de Eckhart Tolle.